Veja Também

Notícias

publicado em 31/10/2011

E-commerce é usado por 91% dos consumidores brasileiros

Recentes

28

SET

publicado 28/09/2017
Iniciativa da camara-e.net oferece 150 vagas a interessados em vender produtos e serviços pela internet

31

AGO

publicado 31/08/2017
Maceió (AL) recebe curso gratuito sobre como abrir uma loja virtual de sucesso

30

AGO

publicado 30/08/2017
News

O e-commerce já se tornou um hábito global, uma nova pesquisa realizada pela Pitney Bowes Inc (NYSE:PBI), intitulada "Pitney Bowes Global Online Shopping Survey", divulgada nesta sexta-feira (28). No mundo, os consumidores que mais compram on line estão na Alemanha, Coréia do Sul e Reino Unido (98%), seguidos dos moradores do Japão (96%) e Canadá (82%). Em uma média geral entre os países que participaram da pesquisa, 93% dos consumidores entrevistados compraram produtos on-line. No Brasil esse percentual chega a 91%. Nos últimos 30 dias, ainda em uma avaliação geral, 49% realizaram compras, enquanto que no Brasil esse percentual é de 45%. Participaram da pesquisa 10 mil adultos da Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Alemanha, Japão, Coréia do Sul, Reino Unido e Estados Unidos. O estudo foi realizado pela ORC International que pesquisou as preferências e hábitos de compras e encomendado pela Pitney Bowes (PBBI). Os varejistas que pretendem expandir seus mercados de negócios on-line devem considerar os diferentes comportamentos de compras do consumidor e as preferências de cada país, avaliou Vice Presidente e General Manager da PBBI para a América Latina e Caribe, Oscar Vazquez, em visita ao Brasil. O CEO da Companhia, Murray Martin, também esteve no País. A empresa planeja realizar investimentos maciços no Brasil em 2012. Depois da China e da Índia, o "Brasil é o terceiro mercado mais importante da Pitney Bowes Inc", disse Vasquez. "Já dobramos a equipe e o volume de vendas em 2011, mas isso é pouco diante do que queremos realizar aqui". Perfil do consumidor Ao comprar produtos, os consumidores on-line querem quatro coisas básicas : preços competitivos (71%); uma ampla seleção de produtos (42%); check-out fácil e intuitivo (35%); baixos custos de transporte e de impostos (35%). No Brasil, o baixo preço (59%), a praticidade e agilidade no processo de pagamento (56%) são os principais atrativos para comprarem pelo e-commerce No entanto, outras preferências do consumidor variam de país a país. Na Alemanha e Coréia do Sul, os consumidores consideram mais importante facilidade e rapidez do processo de check-out on-line (ambos 59%). O comportamento inverte no Japão sobre check-out on-line, onde 11% consideram isso fundamental. A capacidade de rastrear uma ordem de compra é considerada importante por 37% dos franceses contra 5% dos japoneses. Consumidores na China e na Coréia do Sul acreditam que a precisão na data de entrega é importante, ambos 20% - no Canadá esse percentual desce para 10%. Na China (36%), uma política de devolução clara e fácil de entender é fundamental, enquanto para consumidores no Brasil e Estados Unidos esse percentual chega a 13%. Carrinhos em baixa Os carrinhos de compras on-line costumam ser abandonados pelos consumidores, de acordo com a pesquisa na avalição geral, devido aos altos custos de frete, 67%, taxas e impostos adicionais no momento da entrega, 47% e o tempo de entrega, 39%. Os consumidores nos EUA (83%), U.K. (79%) e Japão (78%) são três vezes mais sensíveis aos preços de envio que os consumidores na Coréia do Sul (25%). No Brasil, esses percentuais sobre fatores para desistência da conclusão das compras on-line são semelhantes. A rejeição sobre altos custos de frete chega a 53% Brasil, taxas e impostos adicionais no momento da entrega não estimulam o carrinho de compras para 48%, e o tempo de entrega acaba gerando resistência em 45% dos consumidores brasileiros. Campeões de vendas A pesquisa levou considerou a propensão para consumir livros, vídeos e música e concluiu que 58% nos países pesquisados preferem esses itens. No Brasil esse percentual sobe para 63%. A segunda categoria mais procurada no e-commerce é a venda de hardware de computador e software, 41% na média dos países e 59%, no Brasil. Produtos eletrônicos vem logo em seguida com 38%. Esse número chega a 66% no Brasil. O item menos procurado no e-commerce foi vestuário. Apenas 11% dos brasileiros afirmando comprar roupas pela internet no Brasil. Na China, os consumidores estão mais propensos a comprar itens de vestuário pela web (58%) e calçados (53%) do que em uma loja física. Conforme a PBBI, para quase todas as categorias incluídas na pesquisa, os entrevistados na China são mais propensos a comprar produtos on-line. A exceção são os produtos de hardware de computador e software (39%) e jóias/relógios e acessórios (16%). Fonte: Executivos Financeiros

comments powered by Disqus
Nossos
Selos
Clique Valide
BlackFridayLegal2017
Internet Segura
Detonaweb
Nossos Associados
Associe-se

Conheça as vantagens de ser nosso associado.

Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net) | CNPJ: 04.481.317/0001-48
Edifício Higienópolis Offices Tower - Av. Angélica, 2.503 – 5° andar, sala 56, 01227-000 – Consolação – São Paulo/SP
Contato: (11) 3237-1102 | E-mail: info@camara-e.net
Camaranet todos os direitos reservados - 2013